domingo, 14 de março de 2010

Saindo do armário

Aproveitei o Dia da Poesia para viver um dia de poesias. Além de passar por versos ilustres de autores conhecidos resolvi explorar arquivos antigos e me deparei com palavras há muito esquecidas. Confesso sigo confusa, leio e gosto, mas no segundo seguinte já desgosto. São linhas tecidas por sentimentos diversos que fazem parte de pequenas grandes histórias. Hoje e somente hoje sinto-me instigada a sair por instantes do armário e coloco aqui versos inéditos de alguém que não sabe a receita do fazer poesia, apenas depositou no papel as possibilidades que a vida lhe ofereceu.

JÁ É TEMPO

Já é tempo de dizer adeus
Os anos passam
E você ainda está aqui
Presente em mim

Os desejos são antigos
As lembranças embaçadas
Os sonhos impossíveis
Me surpreendo pensando outra vez em você

Não me digas por onde anda
Porque é lá que parte do meu coração está
Já é tempo de tomar outra direção
Me perder de você

Olhe atentamente nos meus olhos
Não se assuste
É exatamente o que eu nego
O que você finge não ver
O que o restante do mundo não precisa de palavras pra compreender

É tão intenso
Insiste em permanecer
Às vezes tenho medo
Medo de sentir
Medo de não te esquecer

Já é tempo de me deixar ir
Com você não importa o lugar
Bastaria um chamado seu
Mas seu destino não sou eu
Já passou o tempo
Tempo de dizer adeus...


Por Daniella Barbosa


STANCO AMORE

Amore rubino
Amore originale
Amore tempesta
Amore circolare
Amore imbecille
Amore vorace
Amore stanco amore

Por Daniella Barbosa

Um comentário:

Lilian disse...

No, Dani..entrei pensando: vou ler so um postzinho..e ainda estou aqui. Voce escreve de um jeito gostoso...de um jeito que eu gosto. Como se fosse musica. Ah, c eh foda!